quarta-feira, 4 de julho de 2012

Acredito que, para quem está realmente presente, um relacionamento não traz grandes surpresas - exceto as catástrofes acima de qualquer imaginação ou coisa que o valha. A gente pode até não gostar do desenrolar dos fatos, mas ser surpreendido por eles é muito difícil.
Não acredito em "mas estava tudo bem, como isto foi acontecer?" ou "cheguei a pensar que era o fim e, de uma hora para a outra, ele mudou". Desculpe, mas não acredito.

Você não suspira a cada lembrança e passa o dia trocando mensagens doces e apimentadas para acordar amanhã pensando em partir. E também não fica três meses dormindo na mesma cama sem fazer sexo, dormindo de bundinha ou até evitando deitar no mesmo horário, se anda tudo as mil maravilhas. Se você está presente dentro da sua relação, você, melhor que ninguém, sabe em que estado ela se encontra.

Não, as relações não são todas iguais. Tem gente que é movido a paixão, como eu. E tem gente que se sente mais confortável com a rotina, confia no tempo. Tem gente que dá tudo por um instante mágico em que os feijões são lançados ao solo e um mundo encantado surge acima das nuvens. E tem gente que dá tudo pelo prazer de olhar para traz e ver o quanto aquela semente cresceu, o quanto são fortes as raízes e frondozos os galhos. Toda essa gente ama, cada uma a seu modo.

Vivemos os tempos de hoje, com suas vantagens e desvantagens, quer gostemos ou não. E acho mesmo uma pena que as pessoas e os sentimentos tenham se tornado tão consumíveis e descartáveis quanto os objetos. Mas confesso um alívio em me saber livre (espero que também consciente) para não permanecer onde não há amor, entrega, presença, vida. "Onde não houver amor, não se demore", disse alguém com quem concordo.

* * *

Fui apaixonada por este blog durante mais de três anos. É porque preciso das palavras para me entender, e este aqui foi o melhor dos consultórios de terapia (além de causador de alguns traumas, o que faz parte). Mas as trinta pessoas que me visitam diariamente, os trinta estranhos com quem mantenho esta relação, se estão presentes, devem bem estar sentindo que a coisa esfriou. Eu já não volto mais pra casa. Eu já mal escrevo, só transcrevo. É, eu já não quero mais.

Pode parecer desnecessário. Sim, eu poderia continuar levando com a barriga, deixar tudo em aberto, aparecer uma vez por semana com um carinho morno... Mas é que eu não sei levar uma relação assim, entende? E nem quero aprender.

(O fim de uma relação é sempre difícil, né? Claro que é pior ser quem fica para traz, mas não é fácil decidir partir. Ok, isto é um parênteses e um outro texto.)

Isto aqui é um blog sem tema, porque era reflexo de um eu sem tema. Este eu não morreu e deve continuar em fb, tw, insta ou outro que venha a nascer de uma necessidade futura. Mas, neste momento, eu não estou no random, eu não estou aleatória. Neste momento eu sou autoconhecimento e amor, coisas muito particulares e íntimas, e somente a isto quero me dedicar.

Então, daqui a uma semana, quando este endereço for digitado no mundo www aparecerá uma mensagem mais ou menos assim "este blog é só para convidados". Isto significa que ele acabou, mas vou querer manter minha lista de blogs e links aqui do lado. E é por causa desta lista que vou ainda manter em aberto durante esta semana, caso algum de vocês trinta também tenham se interessado por algum dos meus tantos encontros.

Obrigada pela atenção, Patrícia.

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Quero voltar!!!

CRIOLINA APRESENTA:
Circuito de Festas Brasilienses

Nos próximos meses as baladas que estão sacudindo a cidade vão comandar a tradicional pista de segunda, representadas por seus DJs.

18/06 - SUPER COMBO FUNK - DJ Wash com MC Érica Dee (Canadá)

25/06 - BALAKO - DJ Maffra

02/07 - DA BOMB & CELBRATION - DJ Ocimar & DJ Nino Mix

09/07 - MELANINA - DJ A e Projeto Funkeando

16/07 - MAKOSSA / MISTURA FINA - DJ Chicco Aquino

23/07 - TEMPRANO - DJ Arlequim e DJ Hernandez

30/07 - CONFRONTO SOUNDSYSTEM - El Roquer

DJs residentes - Barata - Pezão - Oops


SERVIÇO:
Festa Criolina
Local: Bar Calaf (SBS Ed. Empire Center - Térreo)
Toda segunda-feira 21hs ATÉ 23h
na porta - $15
na lista amiga - $10
APÓS 23h
na porta - $20 (preço único)
na lista amiga - $15 (até meia-noite)

LISTA AMIGA:
* Pra entrar na Lista Amiga, tem que confirmar presença clicando em "Eu Vou" até a segunda-feira às 19h no evento criado no Facebook.
* A lista funciona até 00h, com entrada limitada a 100 pessoas, por ordem de chegada.
* Seu nome no Facebook deve ter alguma correspondência com um documento a ser apresentado na entrada.
* Perfis de bandas, produtoras ou qualquer tipo de instituição, além de apelidos sem correspondência com um documento, infelizmente não poderão ser identificados pelo segurança na porta da festa.

Info: 8250-4999



terça-feira, 19 de junho de 2012

Pense bem

antes de reclamar de qualquer coisa em sua vida. Pense muito e bem. Reflita.

Ontem estive na Central do Brasil na hora do rush mais rush - 18h. O que vi foram hordas e hordas, advindas de todas as direções, se encaminhando para todas as direções, andando, correndo, entrando em filas. E me doeu tudo. E me doeu tanto. Para onde vão? Quando conseguirão chegar? Quem lá espera por eles? É todo dia assim?

Então, quando eu estiver no meio do trânsito, sentada no meu banco de couro, sendo soprada pelo meu ar condicionado... quando eu pagar minhas passagens pela internet, no conforto do meu lar, porque eu tenho acesso, porque eu tenho crédito, porque eu tenho informação... quando eu tiver tempo de sentar e comer antes de sair e correr... quando eu visitar estes espaços do cotidiano alheio - tão alheio a mim! - por vontade... quando eu perceber que tenho opções, e muitas...

Eu vou parar e refletir. Eu vou parar e agradecer. Eu vou parar e ser generosa comigo, com a minha vida, com o próximo, com a vida dele.

Porque, pensando bem, daqui onde estou, não há outra coisa para eu fazer mesmo.

Pra quem tem a sorte



Do já citado abraajanela.

domingo, 17 de junho de 2012

quando eu viajo

fico loucona pra consumir a moda local. sei lá... liga um botão na minha cabeça que diz: você nunca mais vai ter outra oportunidade como esta. mas, aqui, agora, ver um espaço público que visa pensar um mundo sustentável se tornar um shopping com selo verde = triste!


sexta-feira, 15 de junho de 2012

poucas e boas


9 Of My Favorite Timeless Tips


1. Woody Allen on showing up.
 "Eighty percent of success is showing up"

2. Nike on taking action.
"Just do it!"

3. Anaïs Nin on what we see.
"We don't see things as they are, we see them as we are."

4. Confucious on the simplicity of life.
"Life is really simple, but we insist on making it complicated."

5. Winnie the Pooh on appreciating the little things.
"Nobody can be uncheered with a balloon"

6. Audrey Hepburn on worrying what others are thinking about you.
"I never think of myself as an icon. What is in other people's minds is not in my mind. I just do my thing."

7. Helen Keller on fear.
"Avoiding danger is no safer in the long run than outright exposure. The fearful are caught as often as the bold."
"Security is mostly a superstition. It does not exist in nature.... Life is either a daring adventure or nothing."

8. Wayne Dyer on what you teach people.
"Maxim for life: You get treated in life the way you teach people to treat you."

9. Kahlil Gibran on sorrow and joy.
"The deeper that sorrow carves into your being, the more joy you can contain. Is not the cup that holds your wine the very cup that was burned in the potter's oven? And is not the lute that soothes your spirit, the very wood that was hollowed with knives? When you are joyous, look deep into your heart and you shall find it is only that which has given you sorrow that is giving you joy. When you are sorrowful look again in your heart, and you shall see in truth that you are weeping for that which has been your delight."


LAST BUT NOT LEAST: 
"You only live once, but if you do it right, once is enough."
Mae West

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Eu não falo com estranhos

Nós, as pessoas, temos medo de nós, as pessoas.
Como chegamos a este ponto?

Hoje, às 6h30 da manhã, em um ônibus vazio, a caminho do trabalho, senti medo. O transporte ainda contava com diversas duplas de bancos vazias quando um homem achou por bem sentar justamente ao meu lado. Por quê? Não entendi. Só sei que, assim que observei seu movimento em minha direção, tremi. Olhei para trás para ter certeza de que havia muitas outras opções de semiprivacidade - e havia. Então, diante do fato consumado de sua aproximação indesejada, encostei na janela, agarrei firme a bolsa e segurei o guarda-chuva de forma a poder usa-lo como arma em caso de necessidade. Nesta posição, com o coração disparado, me mantive imóvel até que o sujeito desceu, um par de bairros depois.

Desceu do ônibus e mudou para mim. Ao longe, observando suas roupas e o rumo que tomou, aquele aspirante a ladrão tornou-se um trabalhador. Um destes homens honestos, que acorda cedo, que pega dois ônibus para chegar ao trabalho, que rala muito para ter muito pouco em troca... e que talvez tenha achado que aquele podia ser seu dia de sorte, seu ônibus da sorte, sua chance de dar um sorriso e receber outro em troca ou, quem sabe?!, pedir um telefone e ouvir uma resposta positiva.

Senti medo dele. Sinto pena de nós.

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Os dois lados das várias moedas

OU PRA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DAS FLORES.

Estes aqui são dois dos blogs mais fofos que encontrei nesta minha fase de amor:

Salve o amor

Abra a janela

Clique e apaixone-se.




Continuando a leitura sobre este vício da internet via blogosfera e redes sociais:


- O anónimo infeliz é um ser preocupado e altruísta. Preocupa-se com o dinheiro que os outros gastam (revela uma curiosidade obsessiva com o valor dos salários alheios), com as viagens que os outros fazem, com os sapatos que os outros compram, com o sucesso que os outros têm, com os filmes que os outros vêem, com a casa onde os outros moram, com o carro que os outros conduzem, com os quilos que os outros têm, com tudo e mais alguma coisa. Infelizmente, só não se preocupa com a sua vidinha;
Sair do Facebook hoje é também uma atitude meio alternativa, hippie. Tipo: “olha, não uso mais gravata”. “Abandonei meu emprego careta”. E quando conheço alguém que não tem Facebook olho para essa pessoa como se ela fosse alguém mais iluminado do que eu.





terça-feira, 5 de junho de 2012

Dica pras morenas

http://www.cinthyarachel.com/
Blog de beleza para morenas de cabelo cacheado, que, além de bonitas, pensam.

* * *

Pois então... Não ando muito com cabeça nem tempo para blogs (a não ser o restrito onde a verborragia versa sobre amor). Nada demais. Aérea e feliz. Dizem que a vida necessita de pausas. Eu e os blogs também.

quarta-feira, 30 de maio de 2012

Parece maneiro...


A Arte do Encontro e Outras Artes,  
o mais tradicional evento cultural do Lago Norte, tem o prazer de convidá-los para a 32ª edição, nos dias 1, 2 e 3 de junho. Além do trabalho de artistas e artesãos já conhecidos do grande público, a mostra abre espaço para associações e criadores individuais que desenvolvem produtos a partir do reaproveitamento e reciclagem de sucata, como garrafas pet e tambores de máquinas em desuso, transformando-os em acessórios e objetos decorativos originais e de qualidade. É A Arte do Encontro apostando nas idéias sustentáveis, criativas e de produção coletiva que estiveram presentes desde sua criação.

Entre os 40 artesãos, artistas plásticos e designers com peças em materiais diversificados, expõem, pela primeira vez,  Marlon Maia e Elsio Moriani com trabalhos em madeira, Deborah Laranjeira com pintura e o BioBambu, que produz objetos, móveis e ambientes tendo o bambu como matéria-prima.

A programação cultural, gratuita, terá  Mirian Marques Jazz Trio na sexta-feira, às 20h. No sábado, a atriz e poeta Lilia Diniz estará lançando o livro Sertanejares com performance teatral, às 17h. E, às 18h, acontece o Encontro de Corais, com  destaque para  participação do Coro Italiano da UnB e do Coral Chatô. No domingo, Renata De Sordi ensina a confeccionar bonecas às 11h. Durante o almoço,  roda de Choro  e às 18h, Show de Paulo Matricó para encerrar a programação da mostra. Todos imperdíveis!

Almoços e petiscos regionais, comidinhas juninas e os doces tão esperados da chef Joana De Sordi.
 
Confira relação dos expositores e a programação no folder, no Blog e no Facebook

Data e horários:                        01/06 de 17 às 22h
                                    02/06 de 11 às 22h
                                    03/06 de 11 às 20h
SHIN QI 14 conjunto 08 casa 23 - Lago Norte

terça-feira, 29 de maio de 2012

Por mais amor próprio

Do Positivy Blog.
"You yourself, as much as anybody in the entire universe, deserve your love and affection."
Buddha

"Low self-esteem is like driving through life with your hand-break on."
Unknown

Hi!

Your self-esteem is one of the most important things in life. It is one of those things that will make a huge difference for you if you work on it.

So one thing that certainly helps is to know about some common mistakes people make that can really make the self-esteem plummet. In this newsletter I'll share 4 mistakes that I and many others have made and what you can do about those issues.

Letting your inner critic take over your thoughts.

We all have an inner critic. The critic can spur you on to get things done and to behave in way that gains acceptance from the people around you. But it can also drag you and your self-esteem down.

The inner critic whispers or shouts thoughts in your mind. It could be thoughts like:

  • You are lazy and sloppy too, now get to work.
  • No one really likes you for who you are.
  • You always fail in relationships.
  • You aren't good at your job at all and someone will figure that out and throw you out.

Now, the inner critic can as I mentioned help you to be productive and so on. But there are alternatives that are better. If you want to become more effective then it will for example be healthier and more productive to remind yourself of your major reasons for doing what you do each day. You could write down the most important reasons why you are focusing on this project, on these classes in school and so on and put that note where you will see it every day.

But, as you start going on that other, healthier path, you also have to stop the critic so it does not start to drag you down. You have to talk back to it.

You can do so by simply creating a stop word or stop-phrase that you say or shout in your mind whenever your critic pipes up with a distorted and self-esteem hurting thought.

Simply say: Stop!

Or use something else. I like these two phrases:

  • No, no, no, we are not going there!
  • No, that is just silly and not true!

They have worked well for me to get the inner critic to shut up. Try these ones out or create one that feels good and works for you.

Then use it to not get dragged down by your own inner critic when it may get triggered by for example criticism or a mistake in everyday life. And as you use the word or phrase and it becomes a habit and as you find healthier paths towards what you want your critic will pop up up less and less.

Forgetting to appreciate yourself regularly.

It is easy to neglect all the fine things you actually do and the good traits and things about you as a person. And if you neglect that and don't appreciate yourself regularly then your self-esteem won't rise no matter how many good things you do and how wonderful you may be.

One way to help yourself out with that and with appreciating what is good and wonderful about you is to use a self-appreciation journal.

You can do that by taking out a pen and notepad (or by using a word processor on your computer or cell phone) every evening for a week. There you write down 5 things you appreciate about yourself. 

But make sure that you do not only write down accomplishments. Also write down good stuff related to your core-self esteem. By that I mean things that always there no matter how you perform at work or in school. It could be things/traits like your sense of humor, your kindness, your honesty, wisdom, creativity and so on.

Building imaginary catastrophes in your mind.

This very common thought mistake and habit is when you build up a nightmare scenario of how everything could go totally wrong in some situation and imagine a big catastrophe in your mind. 

You may have a presentation tomorrow and your mind starts to pull up a scenario where you have left your notes at home, you make a fool of yourself, you are embarrassed in front the whole company and your boss yells at you for 20 minutes after the meeting. 

Scary stuff for sure. 

Now, here is how I have made this problem a lot less common for me and how I handle it when it pops up once in a while. First, say stop to the inner critic. 

Take a few deep breaths to calm down.

Then think back to your past. How many times in the past have these catastrophe scenarios that your mind throws at you actually become reality? Never or very few times I would imagine. That has certainly been the case for me. 

So say stop, calm yourself down and look to the past to calm that nervous mind and remind yourself of the actual facts from the past.

Judging instead of being understanding of others (and yourself).

By being more judgmental towards other people you tend to be more judgmental towards yourself. Not a good thing if you want to create new relationships, improve the ones you have and if you want to raise your self-esteem.

But luckily, this works for other kinds of viewpoints and behaviors too. So by being kinder towards and more understanding of others if becomes easier to do the same to yourself. One simple way to focus on being more understanding and kind when you feel the need to judge someone is to use helpful questions. One I find to be really effective is:

What parts of this person can I see in myself? How is he or she like me?

This one helps me to shift my perspective from what is different and what I feel the need to judge to what we have in common instead. This tears down the mental barriers between us and I can feel closer to and more understanding of this person.

Try it out whenever you feel the need to judge someone, no matter if it is someone close to you or someone you don't even know.

By doing so it becomes more natural to extend and use this more understanding and kind frame of mind when you view yourself too. And by behaving in this way towards others you will feel better about yourself and in that way raise your self-esteem too. I understand if this may seem a bit odd. It seemed odd for me too at first. But it works so well and can make a world of difference in your life.

I hope this email will help you to have a great week and summer,

Henrik

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Let it go

Nunca é demais lembrar e relembrar:

- Você pode fazer algo para mudar esta situação? O quê?
- Você está disposto a fazer o que precisa ser feito para mudar esta situação?
- Se você não pode, por que continuar prendendo sua energia e seu pensamento a ela?

 O que não tem remédio .... remediado está!

:: Rubia A. Dantés ::

Desde criança escuto essa frase e só agora percebo quanta sabedoria existe aí... só agora, quando já consigo não me estressar tanto com as coisas que acontecem diferentes do que gostaria, e ficar calma entendendo que reclamar e resistir ao que já aconteceu só prolonga o sofrimento e cria conflitos... é que percebo quanto sofrimento e complicação poderiam ser evitados se seguíssemos esse ditado popular mais vezes em nossas vidas.

Muitas vezes, ficamos tempos e até conheço pessoas que passam uma vida reclamando de coisas que não deram certo ou que não sairam como elas queriam... E pensamos assim: se tivesse acontecido dessa forma tudo seria diferente... e de novo sofremos com o passado e impedimos o presente de se manifestar.

Ficamos presos e geramos enorme sofrimento diante de coisas que realmente não têm remédio... e que não dependem da nossa ação... Sempre podemos escolher aceitar ou não aceitar as situações que se apresentam nas nossas vidas. No primeiro caso, liberamos o passado e abrimos espaço para o novo... deixamos nossa energia livre e disponível para o presente... no segundo caso, ficamos presos ao passado, resistindo e sofrendo, pelo que não depende da nossa ação, gerando mais sofrimento e deixamos parte da nossa energia presa no passado em histórias que só não estão resolvidas na nossa mente...

Acredito que o Grande Mistério é tão sábio que aquilo que é descartado das nossa vidas por não ter remédio, é porque já cumpriu o seu tempo útil... e que só está ocupando espaço de algo que nos fará mais felizes no presente... Muitas vezes, o que nos prende às coisas e pessoas são memórias passadas de situações vividas que foram boas, mas que não vão mais se repetir naquela forma que esperamos... e aceitar que... o que não tem remédio, remediado está, pode ser uma chave preciosa para nos deixar mais livres e plenos para o presente.

Muitas vezes, não concordamos com a escolha do outro porque aquilo afeta de alguma forma nossas vidas em maior ou menor grau, mas quando não podemos fazer mais nada para mudar o que já aconteceu... é melhor fechar essas histórias para começar outras.

Se já fizemos a nossa parte, que pode ser expor o nosso ponto de vista ou qualquer ação que julgamos necessária... Ho'oponopono... ou mesmo a não ação... e não tem mais nada que podemos fazer para remediar aquela situação... bola pra frente! Ficar presos energeticamente a pessoas e situações que não fazem mais parte das nossas vidas e que só estão alimentando nossas memórias de dor e de vítimas não vai nos levar a lugar nenhum... a não ser aos mesmos e velhos conhecidos caminhos que já percorremos vezes sem conta e com cada vez mais sofrimento.
Não deixar ir o passado é como jogarmos no lixo as coisas que não nos servem mais... mas, guardar os sacos de lixo sem ter coragem de deixar o lixeiro levar...

Se existe alguma coisa na sua vida ou no seu coração que não tem mais remédio... libere na luz e deixe ir com suavidade... pode ser que o Universo esteja só esperando que você abra espaços para trazer o que você mais quer...

Deixe a vida fluir...

sábado, 26 de maio de 2012

Hold on



Everybody hurts
REM

When your day is long
And the night the night is yours alone
When you're sure you've had enough of this life
Hang on

Don't let yourself go
'Cause everybody cries
And everybody hurts, sometimes

Sometimes everything is wrong
Now it's time to sing along
When your day is night alone (Hold on, hold on)
If you feel like letting go (Hold on)
If you think you've had too much of this life
To hang on

'Cause everybody hurts
Take comfort in your friends
Everybody hurts
Don't throw your hand, oh no
Don't throw your hand
If you feel like you're alone
No, no, no, you're not alone

If you're on your own in this life
The days and nights are long
When you think you've had too much of this life
To hang on

Well, everybody hurts
Sometimes, everybody cries
And everybody hurts, sometimes
But everybody hurts, sometimes
So hold on

(7x)
Hold on

Everybody hurts
You're not alone

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Vida após o Nascimento?

No ventre de uma mulher grávida, estavam duas criaturas conversando quando uma perguntou à outra:

- Você acredita em vida após o nascimento?

A resposta foi imediata:
- Certamente. Algo tem que haver após o nascimento. Talvez estejamos aqui principalmente porque precisamos nos preparar para o que seremos mais tarde.

- Bobagem, não há vida após o nascimento! Como seria essa vida?

- Eu não sei exatamente, mas certamente haverá mais luz do que aqui.

- Talvez caminhemos com nossos próprios pés e comeremos com a boca.

- Isso é um absurdo! Caminhar é impossível. E comer com a boca? É totalmente ridículo! O cordão umbilical é o que nos alimenta. Eu digo somente uma coisa: a vida após o nascimento é uma hipótese definitivamente excluída o cordão umbilical é muito curto.

- Na verdade, creio que certamente haverá algo. Talvez seja apenas um pouco diferente do que estamos habituados a ter aqui.

- Mas ninguém veio de lá, ninguém voltou depois do nascimento. O parto apenas encerra a vida. Vida que, no fim das contas, é nada mais do que uma angústia prolongada nesta absoluta escuridão.

- Bem, eu não sei exatamente como será depois do nascimento, mas, com certeza, veremos mamãe e ela cuidará de nós.

- Mamãe? Você acredita em mamãe? E onde ela supostamente estaria?

- Onde? Em tudo à nossa volta! Nela e através dela nós vivemos. Sem ela tudo isso não existiria.

- Eu não acredito! Eu nunca vi mamãe alguma, o que comprova que mamãe não existe.

- Bem, mas, às vezes, quando estamos em silêncio, você pode ouvi-la cantando, ou sente como ela afaga nosso mundo. Sabe? Eu penso, então, que a vida real só nos espera e que, agora, apenas estamos nos preparando para ela.…

(Anônimo)

* * * 

Não somos seres humanos passando por uma experiência espiritual. Somos seres espirituais passado por uma experiência humana. - Theilard Chardin

* * * 
 
Talvez, definitivamente, não haja o que dizer. Talvez, realmente, não haja palavras de conforto. Talvez seja só hora de parar, de sentir, de refletir, de esperar.



segunda-feira, 21 de maio de 2012

O que sentir na hora da morte de alguém que você ama? O que dizer aos amigos que compartilham a mesma dor que você?
Eu não sei o que sentir ou o que dizer. Fica tudo suspenso e confuso.
Eu desconheço.

* * *



* * * 
A fantástica e responsável ótica japonesa

Há no Japão um grupo de 200 aposentados, em sua maioria engenheiros, que se oferece para substituir trabalhadores mais jovens num perigoso trabalho: a manutenção da usina nuclear de Fukushima, que foi seriamente afetada pelo grande terremoto há meses atrás. 

 Os reparos envolvem altos níveis de radioatividade cancerígena.

Em entrevista à BBC, o voluntário Yasuteru Yamada, que tem 72 anos e negocia com o reticente governo japonês e a companhia, usa uma lógica tão simples quanto assombrosa.

- "Em média, devo viver mais uns 15 anos. Já um câncer vindo da radiação levaria de 20 a 30 anos para surgir. Logo, nós que somos mais velhos temos menos risco de desenvolver câncer", afirma Yamada. 

 É arrepiante. Na contramão do individualismo atual - e lidando de uma maneira absolutamente realista em relação à vida e à morte -, sexagenários e septuagenários querem dar uma última contribuição: serem úteis em seus últimos anos e permitir que alguns jovens possam chegar à idade deles com saúde e disposição semelhantes.

O que mais impressiona em toda a história é a matemática da vida. A morte não é para eles um problema a ser solucionado - ou talvez corrigido, pela hipótese mística da vida eterna que medicina e biologia tentam encampar e da qual as revistas de boa saúde tentam nos convencer; a morte é, de fato, a constante da equação.

 Isso nos remete a um pensamento da Professora Sílvia Serafim:

“ Sou um só, mas ainda assim sou um. Não posso fazer tudo, mas posso ainda fazer alguma coisa.
Por não poder fazer tudo, não me recusarei a fazer o pouco que ainda posso. ”
     

sábado, 19 de maio de 2012

Há arrependimento?


Você gostaria de ser perfeito? Eu gostaria.
Eu gostaria de nunca ter errado.
Eu gostaria de nunca ter magoado ninguém com minhas palavras e ações.
Eu gostaria de saber antecipadamente todas as consequências de todas as minha decisões e de todas as minhas escolhas.
Mas nada disso é verdade.
Eu já errei um monte.
Eu já magoei algumas pessoas.
Eu já recebi consequências bem duras dos meus atos. 

Achei este quadrinho um bom conjunto de dicas para evitar atropelos causados pelas palavras expressas sem reflexão.

Sem saber que era impossível,

ele fez.

quinta-feira, 17 de maio de 2012

É maldade

Tá bom! É muita maldade fazer um tumblr só pra ficar zoando a cara dos outros... Mas, que eu estou rindo feito idiota há trinta minutos, isso eu estou mesmo.